Breves biografias dos Guitarristas

Ricardo Martins

Ricardo J. Martins faz parte da nova geração de músicos de Guitarra Portuguesa que tem raízes noutros mundos musicais e que compõe peças para este instrumento tão Português.

O novo trabalho “Cantos e Lamentos” conta apenas com composições próprias e mistura um pouco das suas influências musicais em composições feitas para Guitarra Portuguesa de Lisboa e Guitarra Portuguesa de Coimbra, destacando-se os singles, "Corre Corre Corridinho", "Danças na Eira", "Tocar-te" e "A Guerra Parte 1 - Amanhecer".  Ao longo dos 11 temas encontram-se raízes da música tradicional, folclore, música clássica e do fado, contando o disco com participações de instrumentos fora do ambiente da guitarra portuguesa como é o exemplo do acordeão, flauta, percussão e contrabaixo com arco.

Além disso já teve o privilégio de partilhar o palco com grandes nomes da poesia, teatro como por exemplo: Ângela Pinto, Maria do Céu Guerra, José Fanha, Irene Flunser Pimentel (Prémio Pessoa 2007), e também da música, como Marco Rodrigues, Pedro Moutinho, Diamantina, Filipa Cardoso, Isabel de Noronha, Ilda Maria, Ana Sofia Varela e Viviane. Pôde apresentar também a sua música além fronteiras: Espanha, França, Bélgica, Holanda, Inglaterra, Alemanha, Luxemburgo, Sérvia, Canadá, Estados Unidos e Cabo Verde.

Em Março de 2018 o seu tema "Corre Corre Corridinho" ganhou o prémio de Melhor Musica Instrumental pela IPMA (International Portuguese Music Awards).

www.ricardomartinsgpt.com

José Alegre

José Alegre nasceu em Lisboa em 1963 e iniciou o seu trajecto musical de forma autodidacta nos primeiros anos da adolescência. Considera a Música como um mundo aberto e sem fronteiras, repartindo a sua prática por vários instrumentos e os seus interesses por áreas tão diversas como a música histórica, o rock, o fado, a música tradicional portuguesa e muitas outras formas étnicas com que se cruza, num percurso cheio de afectos e ramificações inesperadas.

Em 1997 concluiu os estudos de guitarra clássica no Conservatório Regional do Algarve, na classe do professor Eudoro Grade.

Iniciou-se na guitarra portuguesa em 2002 com o Guitarrista Miguel Drago, numa aproximação coimbrã baseada nas obras de Artur e Carlos Paredes, mas a partir de 2005 passa a trabalhar com regularidade com o guitarrista e compositor Pedro Caldeira Cabral, numa perspectiva mais abrangente.

Em Setembro de 2012 conclui a primeira licenciatura em guitarra portuguesa orientada pelo músico, compositor e produtor Custódio Castelo na Escola Superior de Artes Aplicadas em Castelo Branco. Em Setembro de 2017 conclui na mesma escola o Mestrado em ensino de instrumento e música de câmara.

Actualmente lecciona a disciplina de guitarra portuguesa nos conservatórios de música de Portimão, Lagoa e Loulé, desenvolvendo em paralelo uma atividade regular em projectos ligados ao fado e à música tradicional com destaque para o duo Fad´Nu com a cantora Cátia Alhandra em fase de gravação do primeiro cd e o projecto de música mediterrrânica TerraXama.

https://www.facebook.com/jose.alegre.35?fref=mentions

Philippe de Sousa

Philippe de Sousa, músico estabelecido em Paris, dedicou-se à guitarra portuguesa após os estudos de musicologia na Universidade Paris VII e da guitarra clássica e outros instrumentos como autodidata.

Tendo uma atividade ligada ao fado, sempre manteve um contacto regular com diferentes áreas musicais estando presente em vários projetos.

Ultimamente tem desenvolvido a sua música com o projeto 'Hydrolyse' utilizando vários efeitos para poder tocar a guitarra portuguesa de maneira não tradicional formando assim uma "massa sonora" única.

www.philippedesousa.com

João Cuña

João Cuña nasceu em Lisboa em 1970 e dedicou-se à guitarra clássica e eléctrica como autodidacta desde os 13 anos, tendo complementado a sua formação com diversos professores, da guitarra clássica ao jazz, da teoria à prática. Iniciou os estudos de guitarra portuguesa com Miguel Drago em 2002, sendo de referir também o contacto com diversos guitarristas, nomeadamente Pedro Caldeira Cabral.

Integrou diversos projectos musicais de originais e covers, sendo de destacar AMAR GUITARRA (desde 1996) e o Recital de Guitarra Portuguesa desde 2012.

Em termos de discografia têm 4 Cds gravados: Las Guitarras Locas (2002), Amar Guitarra (2008), Novos Sons da Cidade Velha (2013) e Guitarra Viva (2017).

Em termos de eventos organizados fez a direcção artística e produção do Festival de Guitarra Portuguesa do Algarve em 2010, criou o maior portal dedicado à guitarra portuguesa em 2007 e produz o Recital de Guitarra Portuguesa desde 2012, entre diversas actividades pedagógicas exercidas no âmbito da guitarra portuguesa e novas tecnologias aplicadas à Guitarra em formatos de workshops.

Actualmente além do Recital de Guitarra Portuguesa em Faro, produz ENTRE CORDAS - I Encontro Internacional de Guitarra Portuguesa e encontra-se  a preparar o 5º CD com o trio AMAR GUITARRA: "Cordas à Conversa"

www.joaocuna.com